Como funciona?

Inscrição e Direitos - BREVEMENTE








1. Dicionário Penal?


O Dicionário Penal serve de consulta aos principais termos do processo penal e do código penal, havendo necessidade de consultar em paralelo os dicionários de interpretação do CPP e do CP.

Neste dicionário você pode ler a definição principal e secundária, a interpretação da definição, a respectiva fundamentação, casos práticos, o principio legal para que não exista falsidade ideológica na acusação e sentença, e ainda os erros mais perigosos que são cometidos na justiça que resultam na perseguição e escravatura à população devido aos negócios de escravos entre as entidades dos carteis.

Para encontrar uma palavra, escreva-a no motor de busca da home-page do website Coram Populo e clique em baixo no botão Dicionário Penal. Depois, já dentro do dicionário pode procurar qualquer palavra através do menu horizontal de letras, ao clicar numa letra é mostrada a lista das palavras dessa letra, e basta escolher uma delas para ver a sua definição e interpretação.


2. Interpretação do Código de Processo Penal?


O Dicionário Penal serve de consulta aos principais termos do processo penal e do código penal, havendo necessidade de consultar em paralelo os dicionários de interpretação do CPP e do CP.

Neste dicionário você pode ler a definição principal e secundária, a interpretação da definição, a respectiva fundamentação, casos práticos, o principio legal para que não exista falsidade ideológica na acusação e sentença, e ainda os erros mais perigosos que são cometidos na justiça que resultam na perseguição e escravatura à população devido aos negócios de escravos entre as entidades dos carteis.

Para encontrar uma palavra, escreva-a no motor de busca da home-page do website Coram Populo e clique em baixo no botão Dicionário Penal. Depois, já dentro do dicionário pode procurar qualquer palavra através do menu horizontal de letras, ao clicar numa letra é mostrada a lista das palavras dessa letra, e basta escolher uma delas para ver a sua definição e interpretação.


3. Interpretação do Código Penal?


O Dicionário Penal serve de consulta aos principais termos do processo penal e do código penal, havendo necessidade de consultar em paralelo os dicionários de interpretação do CPP e do CP.

Neste dicionário você pode ler a definição principal e secundária, a interpretação da definição, a respectiva fundamentação, casos práticos, o principio legal para que não exista falsidade ideológica na acusação e sentença, e ainda os erros mais perigosos que são cometidos na justiça que resultam na perseguição e escravatura à população devido aos negócios de escravos entre as entidades dos carteis.

Para encontrar uma palavra, escreva-a no motor de busca da home-page do website Coram Populo e clique em baixo no botão Dicionário Penal. Depois, já dentro do dicionário pode procurar qualquer palavra através do menu horizontal de letras, ao clicar numa letra é mostrada a lista das palavras dessa letra, e basta escolher uma delas para ver a sua definição e interpretação.


4. Minutas?


Na página das minutas pode consultar e copiar as minutas oficiais e verdadeiras e comparar com as minutas falsass, destinadas a viciar os pocessos desde o seu inicio, devido ao regime inquisitório dos tribunais. vários documentos falos.

Neste dicionário você pode ler a definição principal e secundária, a interpretação da definição, a respectiva fundamentação, casos práticos, o principio legal para que não exista falsidade ideológica na acusação e sentença, e ainda os erros mais perigosos que são cometidos na justiça que resultam na perseguição e escravatura à população devido aos negócios de escravos entre as entidades dos carteis.

Para encontrar uma palavra, escreva-a no motor de busca da home-page do website Coram Populo e clique em baixo no botão Dicionário Penal. Depois, já dentro do dicionário pode procurar qualquer palavra através do menu horizontal de letras, ao clicar numa letra é mostrada a lista das palavras dessa letra, e basta escolher uma delas para ver a sua definição e interpretação.


INSCRIÇÃO E DIREITOS

OBSERVATOTRO PUBLICO

DICIONARIOS E MINUTAS

1. Do cumprimento da Lei?


Segundo a lei penal de Portugal a verdade exclui a ilicitude, a culpa e o dolo; ou seja, não é um crime ou passível de constituição de arguido ou de condenação, especialmente se a denúcia perante o público for efectuada com a consciencia dela e do interesse público e juntando a prova documental por não ser ilidível, de modo a mostrar que o estado selvagem nasce e termina na administração-pública e esta induz a criminalidade à parte civil como meio de renda e emprego fácil na criação da escravatura (captura de jovens para escolas e universidades, impostos forjados nas repartições de finanças para induzir suicidio através da insustentabilidade total de sobrevivência contra pessoas e empresas portuguesas, taxas criadas por falsidade de interpretação para participação económica em negócio entre os partidos politicos e as entidades públicas com as empresas que pretencem ao mesmo cartel politico ou da função-pública - ex: o cartel das universidades, o cartel do IMT e escolas de condução, o cartel das portagens, o cartel da justiça etc... E nos termos do artigo 180º, 181º 2 365º do Código Penal.

No caso de informação perante o público num programa, telejornal ou entrevista trata-se de um crime de declarações à imprensa, se as declarações forem falsas.

Mas no caso de um denúncia em privado a um orgão de comunicação social trata-se do exercício de um direito e a sua publicação só é crime em caso de falsidade em que o autor é o jornal ou tlevisão e não quem prestou a informação.

No caso de informação em um website pela Internet trata-se de um crime de difamação agravada, porque não existe a presença do público em directo não há denúncia caluniosa.

No caso de a denúncia ser efectuada por escrito e dirigida a um tribunal ou policia não se trata de estar perante ou na presença da autoridade e porque a queixa é o exercício de um direito.

Para existir um crime de denúncia caluniosa tem que se estar na presença de uma autoridade ou na presença do público directamente (por exemplo as imagens e som recolhidas numa conferencia e publicadas na tv ou jornal).



2. Porquê este website?


O sistema de justiça em Portugal nunca funcionará enquanto a sociedade estiver dividida por partidos políticos e o voto não for obrigatório. O voto obrigatóri anularia a corrupção do voto e o desvio de fundos públicos para a competição do poder, como se a Administração Pública fosse uma entidade privada de umm grupo ideológico.

Ora, devido ao facto do sistema politico de partidos ser uma ordem nazi fundada na falsa liberdade, porque a liberdade é tudo aquilo que previne o acidente ou qualquer abuso de poder ou o crime proveniente do Estado antes deles acontecerem, e funcionando os tribunais como consulta final e não como meio de julgar depois do mal feito para fingir que a reclamação é um direito, os tribunais sempre foram uma entidade privada de certas pessoas e famílias, sensivelmente a partir de 1996 quando entrou a ordem dos nazis. Disse a Polícia Judiciária no âmbito do Processo nº 1348/04.0TASXL (trata de casos a partir de 1996 até 2004), que "Os tribunais são a rectaguarda do crime... Tenha cuidado!."

Baseados na experiencia de vários presos politicos (jovens, empresários e dirigentes associativos), a mando das máfias da função-pública ou "os agnósticos" instaladas por afinidade ideológica dos partidos políticos que representam interesses externos, e devido à corrupção inesgotável nos tribunais, que é paga pela despesa pública das Câmaras Miunicipais, Institutos e Empresas do cartel para perseguição, troca de escravos entre entidades públicas e as prisões, com intuito de fazer desaparecer as empresas e associações portuguesas e substitui-las por entidades e actividades do cartel nazi, nasceu este website que é um verdadeiro documentário sobre o Estado Sombra ou Nazismo instalado sob a capa de fé-pública. Aqui são apresentados casos reais sobre os magistrados, policias, presidentes e directores, e provada a sua existência por documentos oficiais trocados entre as entidades do regime do cartel e mafiosas (tribunais, câmaras municipais, institutos, finanças e segurança-social).

3. Inscrição e direitos?


O Observatório Civil tem como função dignificar a politica e separar as partes e as responsabiliudades, expor a criminalidade organizada sob a capa de fé-pública praticada por intromissão externa ou de funcionários em rede, dando a conhecer a forma de perseguição dos tribunais e da policia portuguesa quando são denunciados crimes violentos praticados pelas famílias de poder político, empresas, seus cúmplices e aproveitadores, tais como funcionários mercenários ou corruptos de organizações, partidos e união de estados, em toda a função-pública, nomeadamente por causa de abandono e denegação de direitos e da justiça apenas para salvaguardar o desvio de fundos e a corrupção inesgotável aos tribunais que serve para comprar processos utilizando a depesa pública e criando assim a escravatura, a indução de suicidio e homicídios encomendados por actos simulados (simulação de erros, de negligência, de doença, de rixa, de acidente particular ou natural e de sucídio), bem como devido taxas de justiça, penas de multa e penhoras falsas e outras taxas e impostos forjados nas repartições de finanças como meio de enriquecer um estado sombra governativo!...

4. Dicionários e minutas?


O Observatório Civil tem como função dignificar a politica e separar as partes e as responsabiliudades, expor a criminalidade organizada sob a capa de fé-pública praticada por intromissão externa ou de funcionários em rede, dando a conhecer a forma de perseguição dos tribunais e da policia portuguesa quando são denunciados crimes violentos praticados pelas famílias de poder político, empresas, seus cúmplices e aproveitadores, tais como funcionários mercenários ou corruptos de organizações, partidos e união de estados, em toda a função-pública, nomeadamente por causa de abandono e denegação de direitos e da justiça apenas para salvaguardar o desvio de fundos e a corrupção inesgotável aos tribunais que serve para comprar processos utilizando a depesa pública e criando assim a escravatura, a indução de suicidio e homicídios encomendados por actos simulados (simulação de erros, de negligência, de doença, de rixa, de acidente particular ou natural e de sucídio), bem como devido taxas de justiça, penas de multa e penhoras falsas e outras taxas e impostos forjados nas repartições de finanças como meio de enriquecer um estado sombra governativo!...

5. O que é o Observatório Público


Através do Observatório Público pode enviar-nos questões relacionads com o direito penal ou com o julgamento, perguntas ou declarações estranhas feitas pelos juízes, e enviar pedidos de estudo de casos, acusação, sentença, acórdão, etc. Mas apenas casos pequenos ou com poucas páginas, e só será analisado o mais importante. Os assuntos são depois publicados nas secções do website, para visualização ou comentários pelo facebook.

O Observatório tem como objectivo defender os interesses legitimos da população e das vítimas civis dos tais senhores que se consideram intocáveis (doutores, magistrados, professores, padres, presidentes, directores, etc.), e contra os carteis ou famílias dentro e fora da administração pública, nomeadamente através do estudo e divulgação de casos reais e da sua prova documental e testemunhal provada, e também da explicação da verdade e da interpretação.


O Observatório Civil tem como função dignificar a politica e separar as partes e as responsabiliudades, expor a criminalidade organizada sob a capa de fé-pública praticada por intromissão externa ou de funcionários em rede, dando a conhecer a forma de perseguição dos tribunais e da policia portuguesa quando são denunciados crimes violentos praticados pelas famílias de poder político, empresas, seus cúmplices e aproveitadores, tais como funcionários mercenários ou corruptos de organizações, partidos e união de estados, em toda a função-pública, nomeadamente por causa de abandono e denegação de direitos e da justiça apenas para salvaguardar o desvio de fundos e a corrupção inesgotável aos tribunais que serve para comprar processos utilizando a depesa pública e criando assim a escravatura, a indução de suicidio e homicídios encomendados por actos simulados (simulação de erros, de negligência, de doença, de rixa, de acidente particular ou natural e de sucídio), bem como devido taxas de justiça, penas de multa e penhoras falsas e outras taxas e impostos forjados nas repartições de finanças como meio de enriquecer um estado sombra governativo!...

A Função-pública e a policia não são entidades políticas ou do Estado Politico mas sim onde começa a sociedade civil, pois a policia do Estado não é a PSP e nem a GNR; estas são apenas o garante da segurança da sociedade civil, só actuam perante a queixa de um civil e de um tribunal superior e não perante a queixa de um funcionário ou uma ordem de um tribunal local ou de 1ª Inatância. E a policia relativa a actividades empresariais e desportivas é uma empresa de segurança privada com estatuto de autoridade civil.

O Governo é formado por momeação do Presidente da República e os Ministros são da confiança do 1ª Ministro. Mas os cargos públicos, tais como nas escolas, universidades, institutos e departamentos das autarquias locais não são pertença de uma família, máfia ou rede. São pessoas qualificadas porque está em causa a execução técnica da sociedade e das suas coisas, e são nomeadas depois de uma entervista e exame a que se candidataram, em concurso público como qualquer outro funcionário, porque no conceito de função ou de funcionário há uma função e não uma ideologia, esta é que segue a politica e não e não a sua mera confiança como simulação de competência, e devendo apresentar a prova das suas competências ou dos eu curriculo para o cargo. A avaliação dos candidatos é feita pelo Conselho da Função-pública, constituído pela pessoas mais qualificadas e experientes e não podem existir nas direcções pessoas com menos de 45 anos de idade.

O Governo deve publicar a Teia dos Cargos Públicos (em piramide e onde se vêm todos os caros e os nomes), separada por entidades (PR, Governo e Ministros e secfretários de Estado, Institutos, Câmaras Municipais, Escolas e Universidades Públicas, Grandes Empresas, Grandes Associações e Fundações).

O Estado é a sociedade e não a p+olitica como ptotagonista de tudo, daí que deve ser proíbido às empresas a cfriação de associações e fundações de caracter civil, podendo apenas criar institutos de investigação.

CRIMINALIDADE ORGANIZADA
SOB A CAPA DE FÉ-PÚBLICA


Smiley face Smiley face


Indique a entidade, localidade, nome do funcionário criminoso, dia mês ou ano do acontecimento.

Entidade Pessoa Localidade Data Conduta nos termos do nº 2 do artigo 14º do Código Penal Intenção Documentos
Tribunal Joaquina dos Santos Teste Cédula nº: ihf6754oa Almada 25/07/2019 Em seguida, precisamos adicionar os dados que serão filtrados. Aqui criaremos uma tabela com algumas linhas contendo e-mail, ID, telefone e URL e nela também serão empregadas algumas classes do Bootstrap para alterar seu layout. Na Listagem 3 temos o código dessa tabela. Abandonar o arguido devido a corrupção Falso

Verdadeiro

Fundamentação
Tribunal Joaquina dos Santos Teste Cédula nº: ihf6754oa PSP 25/11/2019 Em seguida, precisamos adicionar os dados que serão filtrados. Aqui criaremos uma tabela com algumas linhas contendo e-mail, ID, telefone e URL e nela também serão empregadas algumas classes do Bootstrap para alterar seu layout. Na Listagem 3 temos o código dessa tabela. Abandonar o arguido devido a corrupção Falso

Verdadeiro

Fundamentação
Ordem dos Advogados Joaquina dos Santos Teste Cédula nº: ihf6754oa Seixal 25/03/2019 Em seguida, precisamos adicionar os dados que serão filtrados. Aqui criaremos uma tabela com algumas linhas contendo e-mail, ID, telefone e URL e nela também serão empregadas algumas classes do Bootstrap para alterar seu layout. Na Listagem 3 temos o código dessa tabela. Abandonar o arguido devido a corrupção Falso

Verdadeiro

Fundamentação
Tribunal Joaquina dos Santos Teste Cédula nº: ihf6754oa Barreiro 12/06/2019 Em seguida, precisamos adicionar os dados que serão filtrados. Aqui criaremos uma tabela com algumas linhas contendo e-mail, ID, telefone e URL e nela também serão empregadas algumas classes do Bootstrap para alterar seu layout. Na Listagem 3 temos o código dessa tabela. Abandonar o arguido devido a corrupção Falso

Verdadeiro

Fundamentação
Tribunal Joaquina dos Santos Teste Cédula nº: ihf6754oa Setúbal 25/12/2019 Em seguida, precisamos adicionar os dados que serão filtrados. Aqui criaremos uma tabela com algumas linhas contendo e-mail, ID, telefone e URL e nela também serão empregadas algumas classes do Bootstrap para alterar seu layout. Na Listagem 3 temos o código dessa tabela. Abandonar o arguido devido a corrupção Falso

Verdadeiro

Fundamentação
Tribunal Joaquina dos Santos Teste Cédula nº: ihf6754oa Almada 25/09/2019 Em seguida, precisamos adicionar os dados que serão filtrados. Aqui criaremos uma tabela com algumas linhas contendo e-mail, ID, telefone e URL e nela também serão empregadas algumas classes do Bootstrap para alterar seu layout. Na Listagem 3 temos o código dessa tabela. Abandonar o arguido devido a corrupção Falso

Verdadeiro

Fundamentação

Contacte-nos


Email: geral@corampopulo.pt/